quarta-feira, 4 de agosto de 2010

2€ - 200º Aniversário do nascimento do Conde de Cavour - Itália

2€ Comemorativos ao 200º Aniversário do nascimento do Conde de Cavour, Itália

A moeda comemora o 200.º aniversário do nascimento de Camillo Benso, Conde de Cavour (1810-1861), uma figura central da unificação da Itália e do início do liberalismo no país, e fundador do jornal político Il Risorgimento. Exibe um retrato de Cavour baseado numa pintura de Francesco Hayez, datada de 1864.

Camilo Benso, Conde de Cavour em italiano (Camillo Benso, conte di Cavour) (Turim, 10 de Agosto de 1810 — Turim, 6 de Junho de 1861) foi um político italiano. Ocupou o cargo de primeiro-ministro da Itália entre 23 de Março de 1861 até 6 de Junho de 1861. Foi estadista piemontês, líder agricultor, financista e industrial.

Segundo filho do marquês Michele Benso e da Suíça Adèle de Sellon, Cavour foi, enquanto jovem, oficial do exército. Deixou a vida militar em 1831, viajou pela Europa durante quatro anos estudando particularmente os efeitos da revolução industrial na Grã-Bretanha, França e Suíça, absorvendo os princípios econômicos, sociais e políticos do sistema liberal britânico.

Voltando ao Piemonte-Sardenha em 1835, ocupou-se sobretudo de agricultura, e se interessou também de economia e pela difusão de escolas e creches. Graças a sua atividade comercial e bancária, Cavour chegou a ser um dos homens mais ricos do Piemonte. A fundação do diário "Il Risorgimento" em dezembro 1847, marcou o início de seu compromisso político. Segundo ele, somente uma profunda reestruturação das instituições políticas piemontesas e a criação de um Estado territorialmente amplo e unido na Itália, poderia permitir a realização do processo de desenvolvimento e crescimento econômico-social que ele mesmo promoveu através da sua própria iniciativa nos anos anteriores.

No ano de 1850, sendo que se pôs em evidencia na defesa das leis Siccardi (leis promovidas para diminuir os privilégios do clero e que previam a abolição dos tribunais eclesiásticos e do direito de asilo nas igrejas e nos conventos, a redução do número das festividades religiosas, a proibição das corporações eclesiásticas de comprarem bens e receberem heranças ou donativos sem a permissão do governo), Cavour foi chamado a participar do gabinete D'Azeglio como ministro da Agricultura, do Comércio e da Marinha. Em seguida foi nomeado ministro das Finanças, e neste cargo ele foi logo adquirindo uma posição de destaque. A sua reputação de homem liberal leva Vítor Emanuel II, rei do Piemonte-Sardenha, a chamá-lo para o lugar de primeiro-ministro (4 de Novembro de 1852), com o intuito de uma harmonização entre centro-esquerda e o centro-direita, tão necessária à solidez do governo.

Quando foi nomeado presidente do conselho (primeiro-ministro), ele já tinha em mente um programa político muito claro e definido e estava decidido a realizá-lo embora ciente também das dificuldade que teria de superar. O principal obstáculo derivava do fato de que ele não gozava da simpatia dos setores extremos do Parlamento, enquanto a Esquerda não acreditava nas suas intenções reformadoras, a Direita achava-o um perigoso jacobino revolucionário e demolidor das tradições seculares.

-----------------------------------------Emissão--------------------------------------------
-Normal 4 Milhões de Moedas
-------------------------
Bibliografia
Wikipedia.org
Banco Central Europeu

0 comentários:

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes Powered by Blogger | DSW printable coupons