domingo, 1 de agosto de 2010

10€ - O Escudo - Portugal

10€ Comemorativos ao Escudo

Integrada na VIII Série Ibero Americana é emitida uma moeda designada “Moedas Históricas – O Escudo”.
A moeda no anverso apresenta as armas nacionais de Portugal circundadas pela legenda “República Portuguesa”. No reverso evidenciam-se três representações em forma de círculo, do lado esquerdo, a alegoria da república, no campo central, uma nau e, no campo inferior, a imagem da moeda de um escudo, ao centro figura a palavra “ESCUDO”, onde se insere o escudo de armas.

No reinado de D. Duarte apareceu o meio-escudo de ouro, do qual nem o desenho se conhece. No reinado de D. João V cunharam-se também as dobras, múltiplos do escudo. Também nos reinados de D. José I, D. Maria I e D. João VI se cunharam escudos.

O decreto de 22-5-1911 reformou profundamente, sob o ponto de vista técnico, o sistema monetário que vigorava em Portugal, alterando a denominação de todas as moedas, o material, o peso, e as dimensões das moedas de bronze e substituiu, pelo escudo de ouro, o real. Dividido em 100 partes iguais, denominadas centavos, o escudo correspondia, quer no valor, quer no peso de ouro fino, à moeda de 1 000 réis. Como múltiplos, criaram-se moedas de ouro, que nunca se cunharam, de 2, 5 e 10 escudos e, como submúltiplos, moedas do valor legal de 10, 20 e 50 centavos e moedas subsidiárias de bronze-níquel de valor legal de 4, 2, 1 e ½ centavos, as quais, com excepção desta última, vieram todas a ser cunhadas.

Depois de 1914, por virtude da crise provocada pela Primeira Guerra Mundial, o escudo-papel (nota) experimentou uma descida vertiginosa de valor, atingindo a sua menor correspondência em ouro, em Julho de 1924. Desde o segundo semestre de 1926 até Abril de 1928, o escudo sofre nova desvalorização, em consequência de dois aumentos de circulação, do agravamento da dívida flutuante interna e externa e do quase esgotamento das reservas de ouro que o Tesouro Nacional possuía em Londres.

Pelo decreto nº 19.869, de 9-6-1931, lançaram-se as bases dum novo sistema monetário, para manter a estabilização do valor desta moeda, continuando a ser o escudo de ouro a unidade monetária, mas com um peso inferior, servindo apenas como moeda-padrão.

Entre Setembro de 1949 e 1971 (quando terminou o sistema de câmbios fixos) a paridade do escudo em relação ao dólar manteve-se fixa em 28$75 por dólar.


----------------------------------Características---------------------------
Limite de Emissão
100.000 Moedas Prata
2.000 Moedas prata Proof

Características Técnicas
Valor Facial 10 Euro
Diâmetro 40 mm
Peso 27 g em Prata 500‰
27 g em prata 925‰
Bordo serrilhado

Embalagem
Proof – estojo de madeira com certificado de garantia

Autor: Vítor Santos
---------------------------
Bibliografia
Banco de Portugal

3 comentários:

Anónimo disse...

O tema desta moeda é bastante interessante, mas já se saberá o desenho das moedas dos restantes países ibero-americanos

Zé Manel disse...

Boa Tarde.

Por acaso ainda não pesquisei sobre o assunto, mas vou tratar de pesquisar pelos desenhos dos outros países e depois se encontrar coloco aqui

Ok?

Zé Manel disse...

Viva Outra vez.

Após uma intensiva procura sei que ainda não há imagem da moeda espanhola e não consegui encontrar nenhuma moeda dos outros países.

Enquanto eu for conseguindo as imagens vou colocando na página Com. Euro Resto Europa

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes Powered by Blogger | DSW printable coupons