terça-feira, 19 de julho de 2011

1000 Escudos - Santa Casa da Misericórdia 1998

1000 Escudos Comemorativos à Santa Casa da Misericórdia 1998

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa actua em diversas áreas sendo uma delas a Educação e Cultura.

Educação e Cultura

Desde a fundação da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), a cultura tem assumido grande relevância na acção da Instituição.

Os Estatutos da SCML estabelecem que a mesma prossegue, nomeadamente, fins de educação e cultura e de promoção da qualidade de vida, sobretudo em proveito dos mais desprotegidos. Além disso, determinam o desenvolvimento de formas de acção cultural adequadas, com vista ao pleno aproveitamento, divulgação e fruição pública do seu património histórico, artístico e documental.
A Secretaria-Geral da SCML é responsável pela acção e divulgação cultural da Instituição.

De notar que ao longo de 510 anos de existência, a Misericórdia de Lisboa reuniu um vasto e riquíssimo património histórico e artístico, do qual se destacam a Igreja de S. Roque, o Museu de S. Roque, o Arquivo Histórico e parte dos edifícios da Instituição. Este enriquecimento patrimonial resultou, em larga medida, de actos de solidariedade de beneméritos, concretizados em doações, heranças e legados.

A Igreja de S. Roque - classificada como Monumento Nacional, em 1910, e objecto de intenção de candidatura a Património Mundial da UNESCO - está associada à antiga Casa Professa da Companhia de Jesus, a qual engloba o Museu e espaços onde funcionam Serviços da SCML.

Capela de S. João Baptista painel lateral - Anunciação Mosaico de Mattia Moretti, século XVIII
Museu de São Roque - Visita Guiada Projecto: Vamos Conhecer a Capela de São Baptista Mais de 500 anos de História estão representados na Igreja e no Museu de S. Roque, através de obras de arte provenientes da antiga Ermida Manuelina de S. Roque, do espólio da Companhia de Jesus - que inclui a Capela de S. João Baptista e a sua colecção - e de importantes testemunhos da história da Misericórdia de Lisboa.
O Museu de S. Roque e as suas reservas integram valiosas colecções de Pintura, Escultura, Ourivesaria, Paramentaria e Iluminura, datadas do século XIV ao século XX.
Pela riqueza e importância do seu acervo, a Igreja e o Museu de S. Roque, constituem, assim, um pólo de conhecimento e divulgação cultural, reunindo condições para dar um contributo fundamental na formação e educação da população portuguesa.

No Arquivo Histórico estão preservadas importantes espécies documentais que testemunham a história e actividade da Misericórdia de Lisboa e constituem fontes de grande valor para o seu estudo. Na sua Biblioteca, encontram-se obras impressas nos séculos XV a XIX.

A SCML é, também, proprietária de um valioso conjunto de imóveis da arquitectura religiosa e civil portuguesa, património cultural que, vem sendo objecto de estudo sistemático, através do Museu de S. Roque.

Cabe igualmente salientar o vasto e interessante espólio bibliográfico existente no Centro de Documentação e Informação da Instituição.

Exposição Temporária no Espaço Misericórdia


------------------------------------------------Características------------------------------------------------
Metal: Prata
Composição: Ag 500
Peso: 28,2 gr
Diâmetro: 40 mm
Bordo: Serrilhado
Autor/Escultor: J. J. Brito
KM: 708
Entrada em circulação:
Dec-Lei: 153/98 de 06.06.1998
Emissão: 500.000

terça-feira, 5 de julho de 2011

7,5€ - Português D. Manuel I

7,5€ Comemorativos à moeda "Português"

Português foi o nome dado por D. Manuel I, às grandes moedas de ouro, do valor de 10 Cruzados, que mandou lavrar para que Vasco da Gama levasse na sua armada para mostrar ao Mundo a moeda do rei de Portugal, e ainda há as que foram cunhadas com ouro vindo da India, não só no reinado de D. Manuel I, mas também no de D. João III. Tal era a sua magificência e prestigio que era imitada por vários locais da Europa, dando origem aos Portugaloser.

+ I : EMANVEL : R : PORTVGALIE : ALG : VL: IN : A : D : G : - C : N : C : ETHIOPIE : ARABIE : PERSIE : I :
(Manuel I, Rei de Portugal e dos Algarves, daquém e além mar em África, Senhor da Guiné, da conquista e navegação e comércio da Etiópia, Arábia, Pérsia e Índia)
Legenda em dois círculos, tendo ao centro as armas do reino coroadas e ladeadas por dois anéis.

:IИ: :HOC: :SIGИO: :VIИCEES:
(Com Este Sinal Vencerás)
Cruz da Ordem de Cristo encimada por três pontos.

Décimo quarto rei de Portugal, nono filho do infante D. Fernando e de D. Brites.

Filho adoptivo do príncipe D. João II, a quem votava afeição filial, foi feito, à morte do seu irmão D. Diogo, duque de Beja, senhor de Viseu, Covilhã e Vila Viçosa, governador do mestrado de Cristo, condestável do reino, e fronteiro‑mor de Entre-Tejo e Guadiana. O acidente que vitimou o herdeiro do trono (D. Afonso) conduziu a que fosse aclamado rei em Alcácer do Sal (27 de Outubro de 1495). Realizou três casamentos, o primeiro em 1497 com D. Isabel (viúva de D. Afonso), o segundo em 1500 com a infanta D. Maria de Castela e o terceiro em 1518, com D. Leonor, irmã de Carlos V.

--------------------------------------------------Características---------------------------------------------
Limite de produção
100000 moedas em cuproníquel
1500 moedas em ouro Proof

Características técnicas
Valor Facial: 7,5 Euro
Diâmetro: 33 mm
Metal: Ouro 999/1000 (23,33g); Cuproníquel 75/25 (18,5g)
Embalagem -Estojo de madeira com certificado de garantia
Autor Andreia Pereira
Previsão de Lançamento - 17 | Novembro | 2011

Moeda Original



sábado, 9 de abril de 2011

10€ - 25 Anos da Adesão Portuguesa Às Comunidades Europeias

10€ Comemorativos aos 25 Anos da adesão portuguesa às comunidades europeias

Em 2006, comemorou-se o 20º Aniversário da Adesão de Portugal às Comunidades Europeias, justificando-se assinalar a efeméride com a emissão de uma moeda de colecção, tendo em consideração a importância de tal acontecimento na história recente de Portugal.

A adesão fez-se em conjunto com Espanha. Irmãos desavindos, séculos de costas voltadas, um profundo desconhecimento de parte a parte, os dois países ibéricos iniciaram igualmente, no simbolismo da simultânea entrada na CE, um caminho em direcção um do outro, do conhecimento mútuo.

Vinte anos depois, celebrar é preciso. O momento não parece ser o ideal, pois a União Europeia conhece uma crise de contornos imprecisos mas indubitavelmente grave. E contudo, talvez seja esta a ocasião perfeita: comemorar vinte anos de pertença, mas com espírito crítico; aproveitar as dúvidas para fazer um balanço com olhos no futuro.

Foram duas décadas que, para Portugal, representaram um dos mais relevantes saltos em frente da sua História multissecular: na economia como na cultura, social como politicamente, o país modernizou-se, lançou estruturas e equipamentos fundamentais ao desenvolvimento, adaptou-se aos novos tempos, estabilizou.


No deve e haver deste período, os portugueses têm oportunidade de compreender melhor a realidade a que passaram a pertencer em 1986. Um bloco económico e comercial de dimensões extraordinárias. Uma realidade política ímpar na História da Humanidade. Um desafio difícil, uma aposta a longo prazo baseada em valores como a liberdade mas também no desenvolvimento equilibrado; na igualdade dos factores, económicos como humanos; um jogo de soma positiva, em que todos ganham porque todos são parceiros e em conjunto buscam o maior denominador comum.

--------------------------------------------------Características----------------------------------------------
Autor: FNMT
Valor Facial: 10 Euro

Acabamento normal
Metal: Cupro-Niquel;
Diâmetro: 40mm
Peso: 27 gr
Limite de Emissão: 100 000 Moedas

Acabamento Prata Proof
Metal: Prata 925/1000;
Diâmetro: 40mm
Peso: 27 gr
Limite de Emissão: 6 000 Moedas
Embalagem: Estojo com certificado de garantia numerado

2€ - 100.º aniversário do Dia Internacional da Mulher - Bélgica

2€ Comemorativos ao 100.º aniversário do Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher, celebrado a 8 de Março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada do seu país na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.

No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até a década de 1920.

Na antiga União Soviética, durante o stalinismo, o Dia Internacional da Mulher tornou-se elemento de propaganda partidária.

Nos países ocidentais, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender evocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.

1975 foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em Dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres

-----------------------------------------------Características-------------------------------------------------

O núcleo da moeda comemorativa do 100.º aniversário do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de Março, exibe as efígies de Isala Van Diest, a primeira médica belga, e de Marie Popelin, a primeira advogada belga, sobre um semicírculo formado pelos seus nomes e os símbolos das suas profissões, ladeando o ano de emissão (2011). No topo do núcleo, por cima das efígies, figuram as letras “BE” (remetendo para a nacionalidade das duas mulheres), flanqueadas pelas insígnias da casa da moeda e do responsável pela oficina de gravação, respectivamente à direita e à esquerda. Na coroa circular externa, encontram-se gravadas as 12 estrelas da União Europeia.

Volume de emissão: 5 milhões de moedas
Data de emissão: 2011

sábado, 12 de fevereiro de 2011

2€ - Pátio dos Leões, Granada - Espanha

2€ Comemorativos a Pátio dos Leões, Granada

O maravilhoso Palácio de Alhambra, situado numa encosta em Granada, é o Palácio da Andaluzia mais bem conservado. Embora tivesse sido começado em 1230, só dois séculos depois foi concluído.

De planta quadrangular e cercado de muralhas sólidas, o palácio tinha aspecto de fortaleza, embora se comunicasse com a mesquita por meio de pátios e jardins. O aposento mais importante era a sala do trono.

Alhambra significa vermelho, provavelmente uma alusão à cor dos tijolos que formam suas paredes. É um complexo de palácios, jardins e fontes.

O mais famoso pátio do monumento, o Pátio dos Leões é formado por uma fonte sustentada por 12 leões de mármore, de cujas bocas jorra a água que, através de quatro pequenos canais, circula no pátio inteiro. Em 1750, o Príncipe de Gales, contratou o arquiteto inglês William Chambers (1723-1796) para projetar um " Alhambra " para seus jardins. O projeto resultante teve pouco em comum com o Alhambra original da Espanha com exceção das colunas esbeltas emparelhadas usadas para apoio. Câmaras seguiram este estilo com um pavilhão octogonal na forma de uma mesquita.
-------------------------------------------Características---------------------------------------
Desenho: Pátio dos Leões, Granada – série dedicada ao Património Mundial da UNESCO

Descrição: O núcleo da moeda exibe o Pátio dos Leões na Alhambra, a fortaleza da cidade de Granada, declarada Património Mundial da UNESCO em 1984.

Volume de emissão: 8 milhões de moedas
Data de emissão: 2011

2€ - Erasmus Rotterdam - Holanda

2€ Comemorativos a Erasmus Rotterdam da Holanda

Teólogo holandês nascido em Rotterdam, atualmente nos Países Baixos, famoso por defender idéias muito liberais para a igreja de seu tempo e por não aceitar a Reforma de Lutero, de quem divergia sobre a questão do livre-arbítrio, e conhecido em todo mundo por Erasmo de Rotterdam. Filho natural de um padre, estudou latim, leu os escritores da antiguidade romana e adquiriu vasta erudição de humanista e filólogo. Ingressou no convento dos agostinianos em Stein e ordenou-se, mas desistiu da vida monástica e partiu para a França como secretário do arcebispo de Cambrai. Em Paris foi dispensado dos votos (1517) e depois viveu em vários países europeus.

Estudou grego em Oxford e tornou-se amigo dos humanistas John Colet e Thomas More. Fez várias viagens pela Europa (1500-1506) e depois instalou-se na Itália (1506-1509), onde se convenceu de que papa Júlio II era um sucessor de César e não de Cristo, e percebeu a necessidade de uma reforma na igreja. Morou em Louvain (1517-1521), Bélgica, e depois fixou-se em Basiléia (1522), Suíça, onde trabalhou na tipografia de Johann Froben, também humanista. Temendo excessos do triunfo reformista na Suíça, foi para Freiburg, Alemanha, e só regressou a Basiléia no fim da vida e lá morreu. Em sua obra destacaram-se Adagia (1500), notável coletânea de mais de 800 provérbios, Enchiridion militis christiani (1502), Encomium moriae (1509), De libero arbitrio (1524), que provocou a ruptura com Lutero.

------------------------------------------Características----------------------------------------

Descrição: O núcleo da moeda apresenta, em primeiro plano à direita, uma imagem de Erasmo a escrever o seu livro e, em segundo plano à esquerda, a efígie da Rainha Beatriz. Entre as duas imagens, encontra-se a expressão “Beatrix Koningin der Nederlanden” (Beatriz, Rainha dos Países Baixos), inscrita na vertical. O ano de emissão (2011) e as insígnias da casa da moeda e do responsável pela oficina de gravação figuram na horizontal próximo do centro da moeda.

A coroa circular externa exibe as 12 estrelas da União Europeia.

Volume de emissão: 4 milhões de moedas
Data de emissão: Janeiro de 2011

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes Powered by Blogger | DSW printable coupons